Os planos do Facebook para se tornar uma grande comunidade global

Um dos maiores planos do Facebook é se tornar a rede social mais usada por todo o mundo, já são mais de 1.23 bilhões de pessoas ativas e usam a ferramenta.

Estou escrevendo este artigo, pois li um artigo em uma revista e não fiquei muito satisfeito, então resolvi escrever o meu.

Alguns posts, mostram como o Facebook quer dominar o mundo:

Facebook modifica o algoritmo para evitar posts virais
internet.org – Internet para todos
Facebook, projeto Aquila – Drone com Internet

Bom acho que esses são alguns pontos importântes para entender onde o Facebook quer chegar, procurei e não encontrei uma matéria que falava que o Google não consegue ler o conteúdo da rede social, quando li isso, era que o Zuckerberg queria impedir o buscador de localizar o conteúdo em sua rede social, que no fundo tem um pouco de sentido, uma vez que ele quer todo mundo lá dentro.

Alguns blogs de comunicação tem dito que o Facebook diminuiu o alcance organico das postagens para obrigar as pessoas a pagarem para impulsionar suas publicações, o que eu percebi é que os posts com links externos na verdade foram os que diminuíram o alcance, olhando por essa ótica da rede social, faz sentido, afinal, porque eu mostraria para um monte de gente um link que “tiraria” a pessoa do Facebook?

O desabafo do Zuckerberg no Facebook

Bom, no dia 16/02/17 o Zuckerberg postou no Facebook um texto defendendo a globalização e a ideia de uma “comunidade global” veja o texto aqui e é a partir desse texto que as pessoas estão dizendo que o Facebook quer dominar o mundo.

Na verdade, ele quer dominar faz tempo já, o que muda é que ele é por enquanto “só” uma rede social, enquanto o Google é muito mais que um buscador, é o abc.xyz ou Alphabet.

No texto, o criador da rede social tenta se defender de criticas diretamente a ele principalmente após a eleição do novo presidente dos EUA, Donald Trump alegadas que a rede social através de noticias falsas tenha colaborado com o feito, com isso a rede social até iniciou um projeto para classificação das noticias com o objetivo de procurar anular as noticias falsas.

Zuckerberg demonstra interesse na criação de uma grande comunidade global, o que já vem acontecendo muito com o Facebook, dessa forma unindo pessoas com o objetivo de espalhar a prosperidade e a liberdade, promover a paz e a compreensão, tirar as pessoas da pobreza e acelerar a ciência.

O Facebook não é a primeira empresa de tecnologia a atacar o presidente dos EUA, sobre o projeto imigração, outras grandes como Google, Apple, Microsoft, Netflix e Airbnb foram contras as atitudes do atual morador da casa branca nos EUA, por trabalharem com muitos imigrantes.

Agora mais do que nunca, o fundador do Facebook pode aproveitar essa deixa para dar mais passos no seu plano de atingir toda a população e criar uma grande comunidade global, que já é muito grande e atinge muitas pessoas.

Siga o informacaotech.com feed, twitter, facebook, telegram.

Sou alguém apaixonado por tecnologia, empreendedorismo, redes sociais, Twitter, estatística e administração.
Superintendente de Internet na Canção Nova

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *